Bloco Cheiro de Amor volta pro carnaval após três anos fora e celebra 40 anos

Bell divulga a lista de convidados para o seu Cruzeiro
17 de fevereiro de 2020
Prefeitura de Barra dos Coqueiros/SE divulga programação de carnaval
17 de fevereiro de 2020

Bloco Cheiro de Amor volta pro carnaval após três anos fora e celebra 40 anos

Um dos blocos mais tradicionais do carnaval de Salvador, Cheiro saiu pela primeira vez em 1980. Este ano, desfile acontecerá em dois dias, no circuito Barra-Ondina.

Após hiato de três anos, o tradicional bloco Cheiro de Amor volta a sair no carnaval de Salvador. Em 2020, o grupo completa 40 anos de história e está preparando um desfile comemorativo, no circuito Barra-Ondina, na quinta (20) e na sexta-feira (21).

O bloco deu origem a uma das bandas mais emblemáticas do axé music, que atualmente é comandada pela cantora Vina Calmon e já revelou grandes nomes da música baiana. Relembre os nomes das artistas que já passaram pelo grupo.

Vocalistas:

Laurinha Arantes, Márcia Freire, Carla Visi, Aline Rosa e a Atual Vina Calmon

Em 1980, os irmãos Wilton e Windson Silva, Manoel Castro e outros amigos da Península de Itapagipe decidiram criar o próprio bloco para desfilar no carnaval de Salvador. Assim surgiu o Bloco Cheiro, que saiu no trio Maxson. A estreia foi um sucesso e, no ano seguinte, o bloco desfilou no tradicional trio Guadalajara e sua banda instrumental.

Primeira formação da banda

Em 1983, pela primeira vez o bloco saiu sob o comando de uma banda completa, em cima do trio. O grupo foi batizado com o mesmo nome do bloco.

Nos últimos três anos, o Cheiro desfilou no carnaval de Salvador em trio independente. Em entrevistao empresário Windson Silva falou sobre as principais dificuldades para colocar o bloco na rua.

“O custo financeiro foi o nosso maior empecilho. Sem os patrocínios que nós tínhamos, ficou difícil”, conta.

Apesar dos prejuízos das últimas edições, o bloco Cheiro decidiu voltar a desfilar na folia carnavalesca deste ano,que acontece entre os dias 20 e 25 de fevereiro, para comemorar os 40 anos de história.

“Mesmo sem patrocínio, inicialmente, queríamos desfilar de qualquer jeito. Vamos comemorar se der lucro ou não”, afirma Windson. A uma semana do carnaval, o bloco Cheiro conta com apenas um patrocinador e deve ser bancado parcialmente pelo empresário.

“Sentimos a necessidade de comemorar os 40 anos do Cheiro. Antes, nós fazíamos o chamado ‘Cheiro Híbrido’: metade bloco e metade pipoca, e funcionou muito bem. Mas este ano é especial. Eu resolvi colocar [o bloco] no formato original para sair, que é com carro de apoio e segurança integral. Sabe quando você comemora aniversário de um filho? É a mesma coisa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *